Primeiro Ford T 'português' festeja 100 anos
Eventos,Marcas2009-08-03




Inserido na Rampa Histórica da 4ª edição do Caramulo Motorfestival

A estrela da 4ª edição do Caramulo Motorfestival - Festival Internacional de Automóveis Clássicos e Desportivos, será um Ford T, 'nascido' em 1909 e que vai comemorar o seu centenário a correr na Rampa do Caramulo, um traçado ímpar, sinuoso e bem asfaltado, numa extensão de 2,8 km. A festa decorre entre 4 e 6 de Setembro, num evento onde são esperados mais de 20 mil visitantes e 100 carros em prova, e onde se comemoram também os 30 anos da Rampa do Caramulo com uma exposição temporária.

Foi o primeiro carro desta marca importado para Portugal. Apesar de ter sido fabricado em 1909, o proprietário deste Ford T, António Augusto Correia, de Alijó, apenas o matriculou a 27 de Novembro de 1911, recebendo a chapa N-373. Em 1927, Manuel Meneres vê o carro na feira de Mirandela e tenta comprá-lo, mas António Correia não quer vender pois «estava como novo e ainda lhe fazia bom serviço». Meneres não desiste e propõe trocar o 'velho' Ford T por outro igual que possuía, mas moderno, de 1926, concretizando-se assim o negócio. Desde então, o veículo ficou na posse da família Meneres, pioneira da Ford em Portugal, rodando sempre sem problemas, estando actualmente em exposição no Museu do Caramulo.

Numa carta da Ford, dirigida a Manuel Meneres, pode ler-se que «o seu famoso carro Ford nasceu em Fevereiro de 1909». Também o número do motor 11 340 dá a certeza de ser da produção de 1909. Tem um motor de 4 cilindros (95,2x101,6); 2898 cc; 2 velocidades, pesa 670 kg e atinge a estonteante velocidade de 70 km/h. Participou em várias provas de automóveis antigos, nomeadamente no 'Rallye Internacional do Estoril' (1964), em que conduzido por Manuel Meneres efectuou o percurso Porto-Lisboa em sete horas. Está classificado e registado, desde 29 de Maio de 1968, no Veteran Car Club of Great Britain com o n.º 1146.

Com destino ao Caramulo estão já agendados três passeios com clássicos: o IV Rally Histórico Luso-Caramulo, o Passeio Histórico Salamanca-Caramulo e o Passeio Histórico Viseu-Caramulo. O Caramulo Motorfestival - Festival Internacional de Automóveis Clássicos e Desportivos, integra também duas provas automobilísticas, a Rampa do Caramulo (Campeonato Nacional de Montanha) e Rampa Histórica do Caramulo. Para além das provas, os visitantes terão acesso a várias actividades, como a pista de karts gratuita.

Quem for ao Caramulo tem ainda a Feira de Automobília, uma área da XBox 360º, concentrações de clubes de automóveis e motociclos clássicos, paddocks, actividades outdoor, bares e zonas chill out com música durante todo o evento. É também uma oportunidade para uma visita à colecção do Museu do Caramulo. Estão confirmadas as presenças de alguns pilotos, como Armindo Araújo, Nicha Cabral, Rui Madeira e Mex Machado. Este evento é uma organização do Museu do Caramulo e tem o patrocínio da Câmara Municipal de Tondela, Turismo Centro de Portugal, Nutroton SGPS, Estradas de Portugal, BPI e Ford – Garagem Lopes.

Notas históricas do modelo Ford T
Henry Ford, com o seu modelo T conseguiu transformar o automóvel, inicialmente encarado como um produto de luxo, numa necessidade. Henry Ford nasceu em 1863 no Michigan e na infância dava já mostras dos seus talentos de inventor, construindo máquinas que simplificassem as suas obrigações na quinta onde morava. Aos 16 anos foi para Detroit, trabalhar como aprendiz de mecânico. Em 1890, dividia-se entre o posto de engenheiro-chefe da Edison Illuminating Company e a construção de um automóvel, que viria a conduzir publicamente a 4 de Junho de 1896. Em 1903 surgia a Ford Motor Company, que nesse ano produziu 1700 automóveis de três modelos diferentes.

No Inverno de 1906, Ford e alguns colegas ocuparam uma sala em Piquette Avenue onde durante dois anos criaram o automóvel que viria a mudar a vida dos americanos. Por apenas 825 dólares, qualquer pessoa poderia comprar um automóvel leve, relativamente potente e fácil de conduzir. Em 1 de Outubro de 1908, a Ford lança nos Estados Unidos o seu Modelo T, um veículo confiável, robusto, seguro, fácil de guiar e barato. Qualquer um era capaz de o guiar e de o consertar, dispensando motorista e mecânico. Vendeu no 1º ano mais de 10 mil unidades. Para o sucesso contribuiu um conjunto de acções promocionais, como demonstrações profissionais e rodeos em que cowboys laçavam vacas ao volante de um Ford T. Durante muito tempo, os faróis e buzinas eram opcionais, disponíveis mediante pagamento adicional.

Com o forte acréscimo da procura, Ford abriu em 1910 a nova fábrica em Highland Park, de produção automatizada, que lhe permitia produzir o mesmo número de automóveis com 1/5 dos trabalhadores necessários no resto da indústria e que teve um aumento de produção anual de 100% nos primeiros três anos de actividade. Em 1912, pela primeira vez, o preço de um carro era mais baixo que o salário anual médio americano. Ford continuaria a baixar os preços e a aumentar a produção, conseguindo aumentar os lucros de 3 milhões em 1909 para 25 milhões em 1914, com uma quota de mercado de 48%. Em 1921, 60% dos automóveis novos vendidos eram Ford Modelo T. Henry Ford abriria fábricas por todo o Mundo, como na Argentina (1914) e Brasil (1919). Durante a 1ª Grande Guerra Mundial, o Modelo T serviu para várias funções, até como ambulância.

Até 1914, o Ford T podia ter várias cores, de acordo com a preferência do comprador. Em 1915, para cortar custos, o T passou a ser produzido exclusivamente na cor preta, por ser a que tinha menor tempo de secagem. Dos 15 milhões de unidades produzidas, doze milhões foram pretas. Ficou célebre a frase de Henry Ford «o carro está disponível em qualquer cor, desde que seja preta». Henry Ford, inspirado nos processos produtivos dos revólveres Colt e das máquinas de costura Singer, implanta a linha de montagem e a produção em série. Pode-se dizer que a indústria automobilística começou a partir deste momento. Henry Ford criou um sistema de esteira que movimentava o carro em produção frente aos operários para que cada um executasse a sua etapa, ficando a cada minuto um carro pronto. Na razão inversa ao aumento de produção, caía o preço do Ford T: em 1908, ano do lançamento, custava 850 dólares e em 1927,final de produção, 290 dólares. O recorde de quase vinte anos de produção e mais de quinze milhões de unidades produzidas só foi superado em 1972, com o Volkswagen Carocha. Em 1999, um painel de 126 jornalistas de 32 países, escolheu o Modelo T como carro mais influente do século XX.


Carros Usados Carros Clássicos Motos Usados Stands Automóveis Vender / Trocar
Pesquisa avançada de carros usados Automóveis antigos, clássicos recuperados e outros para recuperar Motos, carros sem carta. Moto4 e motas de água. Encontre um stand perto de si. Carros de serviço, usados com garantia. Venda o seu carro gratuitamente. Serviço gratuito para particulares

Aqui encontra carros usados, motas usadas, clássicos e muita informação sobre automóveis. Pode vender o seu carro, ou adquirir o automóvel que necessita, seja ligeiro, comercial ou todo o terreno. Temos um serviço profissional para stands de automóveis que pretendem destacar os seus carros.
>